Asociación Latinoamericana de Medicina Social

actualizado 6:09 PM, Aug 17, 2021 America/Mexico_City

Entidades assinam nota de solidariedade ao povo palestino

  • Publicado en Paises

As entidades signatárias abaixo manifestam irrestrita solidariedade ao povo palestino nesse momento de escalada bélica por parte do exército israelense contra a população palestina.

As ações de Israel de limpeza étnica em Jerusalém em curso desde abril de 2021, expulsando moradores do bairro Sheikh Jarrah, para substitui-los por colonos judeus israelenses, representa um infringimento das Resoluções da ONU e da Convenção de Genebra que proíbem o despejo e o deslocamento de populações em territórios ocupados, como é o caso do povo palestino. A inobservância por parte de Israel das orientações da ONU e dos dispositivos internacionais de regulação em situações de conflito/ocupação tem sido amplamente denunciadas por organizações internacionais e de diversas ONGs de direitos humanos, dentre elas Human Rights Watch e B’Tselem, a maior israelense do gênero, crime apurado pelo Tribunal Penal Internacional, somado aos de guerra e de lesa humanidade, como aponta a nota da Federação Árabe Palestina no Brasil – FEPAL.

A assimetria entre um povo que luta por seu território e pelo direito à vida e um regime racista que usa dos meios mais violentos na sua cruzada intolerante demonstra que na opressão de Israel à Palestina se revela a atualidade das práticas colonialistas e imperialistas que não merecem nenhum tipo de apoio de nações que tenham algum compromisso com a democracia. Não se trata de uma guerra, esta assimetria demarca mais uma feição do genocídio étnico perpetrado por Israel. A escalada da barbárie do poderio militar israelense contra o povo palestino segue em Jerusalém, Cisjordânia e nos territórios ocupados em 1948. Na Faixa de Gaza, que é um território sitiado, foram mortas mais de 80 pessoas, sendo 14 crianças e três mulheres, além de 320 pessoas feridas.

Registramos nossa profunda solidariedade ao povo palestino e sua luta à existência e ao território. Apelamos às autoridades, organizações da sociedade civil e ao povo brasileiro que denunciem os crimes de Israel na Palestina e apoiem a luta do povo palestino para assegurar que possam viver em paz em sua terra, o Estado da Palestina, com Jerusalém sua capital.

Assinam:
Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco)
Associação Brasileira Rede Unida (Rede Unida)
Asociación Latinoamericana de Medicina Social (Alames)
Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes)
Central de Trabalhadoras e Trabalhadores do Brasil (CTB)
Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB)
Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB)
Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar)
Força Sindical
Frente Nacional contra a Privatização da Saúde
Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST)
União Brasileira de Mulheres (UBM)
União Geral dos Trabalhadores (UGT)

Tagged under brasil

Libro the precariat

saude39 106